Cuidados com a escova de dente – Comentários Adicionais

Métodos de limpeza, além dos descritas acima, não tem suportes em evidência clínica disponível atualmente. Embora haja evidência de crescimento bacteriano nas escovas de dentes, não há nenhuma evidência clínica de que a imersão de uma escova de dentes numa solução para bochechar, ou antibacteriana, tenha qualquer efeito positivo ou negativo sobre a saúde oral ou sistêmica. Alguns métodos de limpeza escova de dentes, incluindo o uso de uma máquina de lavar louça, forno ou micro-ondas, podem danificar a escova. Os fabricantes não podem ter projetado os seus produtos para resistir a essas condições. A eficácia da limpeza da escova pode ser diminuído se ela estiver danificada.

Embora não haja evidência clínica suficiente para suportar esse crescimento bacteriano em escovas dentais vai levar a efeitos nocivos sobre a saúde bucal ou sistêmica, uma abordagem de bom senso é recomendada para situações as quais os pacientes apresentam maior risco para infecção ou re-infecção por vários micróbios. Os exemplos podem incluir situações em que um membro do paciente ou da família:

O bom senso apoia que para pacientes que são mais suscetíveis a infecções se tenha um nível mais elevado de vigilância, para evitar a exposição de organismos causadores de doenças, podendo oferecer algum benefício.

Existem vários higienizadores de escova de dentes disponíveis comercialmente no mercado. Embora os dados não demonstram que eles fornecem um benefício de saúde específico, se um consumidor opta por utilizar um desses dispositivos, o Conselho recomenda que eles selecionam um produto autorizado pela Food and Drug Administration (FDA) – o equivalente no Brasil seria a ANVISA. Produtos compensados ​​pela FDA são obrigados a fornecer os dados à Agência, para fundamentar as alegações desmatadas. Os exemplos de reivindicações que foram apuradas pela FDA para estes produtos incluem:

Reivindicações que vão além da higienização da escova de dentes, ou redução da contaminação bacteriana, devem ser vistas de forma crítica por parte do consumidor.

Os consumidores que optam por utilizarem estes dispositivos de limpeza devem inspecionar a escova regularmente para o desgaste, e considerar a troca mais frequentemente, se necessário.

O Conselho continuará a acompanhar e fornecer informações sobre os cuidados de escova de dentes de acordo com a informação científica atual.

(21) 2287-2190 / (21) 2521-1244
Rua Miguel Lemos 41, cob 01 - Copacabana
(21) 97971-2190